Na fabrica da Apple, na Califórnia, localizada na cidade de Cupertino, que é responsável pelos produtos iPhone, Mac e o Ipad, firmou um acordo para reduzir a dependência de recursos escassos e direcionar seus esforços em recursos renováveis.

De acordo com o Relatório de Responsabilidade Ambiental, que foi liberado na ultima quinta-feira (13/04), detalha as iniciativas em andamento e futuras da empresa.

As cadeias de suprimentos tradicionais são lineares. “Os materiais são extraídos, fabricados como produtos, e muitas vezes acabam em aterros após o uso”, disse o relatório da Apple. “Acreditamos que nosso objetivo deve ser uma cadeia de fornecimento em malha fechada, onde os produtos são construídos usando apenas recursos renováveis ou materiais reciclados”.

A Apple já tomou medidas para alcançar esse objetivo.  Ela agora derrete o alumínio dos iPhone 6 para fabricar o computador Mac Mini, e ajustou a formula química do iPhone 7 para reduzir o numero de componentes não reciclados para 27 por cento.

No início deste ano, a empresa alterou para 100 por cento de solda de estanho reciclado na placa lógica principal do iPhone 6s, e fez melhorias no processo de montagem do iPhone que poderão cortar as emissões de gases de efeito estufa em 60 por cento.

E pela primeira vez, a Apple está protegendo bastante florestas manejadas de forma sustentável, nos EUA e na China para “cobrir todas as embalagens usam em seus produtos”.

A Apple também está dobrando para baixo em seus programas de reciclagem existentes. Está expandindo o uso de Liam, um robô que é capaz de desmontar produtos e recuperar componentes recicláveis. Está ativamente encorajando os clientes a participar do programa de reciclagem da Apple Renew.

Esses esforços se encaixam com os esforços de sustentabilidade da empresa. A Apple afirmou que sete de seus principais fornecedores vão mudar para fontes renováveis até o final do ano que vem.

Disse também que suas próprias instalações, que incluem lojas da Apple, escritórios corporativos e data centers, funcionam com 96% de energia renovável (contra 93% do ano anterior).

A Apple acrescentou que está comprometida a fornecer 4 Giga watts de energia renovável – o suficiente para alimentar cerca de 2,8 milhões de residências – on-line até 2020, o que, segundo ela, ajudará a reduzir o custo da fabricação.

Separadamente, a Apple tem feito incursões na redução de sua dependência de minerais de conflito – matérias-primas como tungstênio, tântalo e ouro que se originam da República Democrática do Congo (RDC) e países adjacentes. Em março de 2016, a Apple anunciou que todas as 242 das fundições e refinarias que o fornecem com minerais de conflito são parte de um programa de auditoria conduzido pela Iniciativa de Recursos Livres de Conflitos (Conflict-Free Sourcing Initiative – CFSI), uma associação terceirizada.

Deixe um comentário

Por favor, coloque seu comentário!
Por favor, coloque seu nome aqui