Cultura Geek, Notícias do Cinema, Séries, tutoriais, livros, reviews, cultura e dicas de viagens. Faça parte deste universo Geek

Aves de Rapina é um grupo de super-heroínas, publicando mensalmente pela editora de quadrinhos estadunidense, DC Comics. Inicialmente, era Chuck Dixon quem escrevia a série. Nessa época, o grupo era composto por Oráculo e Canário Negro, que era a agente de campo. A equipe seguia uma linha de atuação voltada para combate a terroristas, grandes traficantes de drogas e/ou de armas. No decorrer das histórias, Dixon introduziu Robin, Asa Noturna e Besouro Azul, como participantes relativamente frequentes do título. Jason Bard também aparecia, mas com freqüência bem menor, até por que ele teve de se hospitalizar por um tempo, graças aos eventos do primeiro arco do título, que o deixaram temporariamente cego. Dixon conseguia deixar a série com um ritmo de histórias muito bom, pois fazia constantes ligações entre os arcos. Era comum que um evento precisasse de dois arcos para ser contado por inteiro. Além disso, era de costume ter histórias one shot (histórias “fechadas”, de uma única edição), que poderiam ser usadas como ligação entre um arco e outro ou, simplesmente, ser veículo para uma história cotidiana das integrantes.
Depois que Dixon deixou a série, a mesma passou por um período de incerteza sobre o cancelamento, devido à qualidade questionável das histórias e a aceitação entre os fãs. Nessa fase, Terry Moore (Estranhos no Paraíso) e depois Gilbert Hernandez (Love and Rockets) escreveram a série. Uma seqüência de histórias estranhas se passa nesse período, como o arco de Moore, em que Bárbara volta a andar por um breve período, por meio da ação de uma menina meta-humana e o outro arco, contado por Hernandez, que é basicamente uma atuação em equipe de Canário Negro com Rex Mason, o Metamorfo, onde uma série de transformações na família de Rex, causadas por uma arma de elevado nível tecnológico, resultam em grandes problemas para a dupla.

Mais artigos

Recomendamos

Dicas de Viagens